Além da sala de aula

Era uma vez o Interbatuc 2015…

Por Luísa Moreira

Tudo começou na sexta-feira, dia 28 de agosto de 2015, por volta das 23h. Os ritmistas, que tanto ensaiaram durante os últimos meses, e os torcedores da bateria Estouro aguardavam juntos a saída do ônibus que os levaria até Sumaré. Após um tempo de atraso e horas de viagem, por volta das 3h30 da manhã, a parada foi o Paraíso das Águas, um parque aquático onde ocorreria um evento chamado Interbatuc. Houve até mesmo quem sugerisse Goiânia para a cidade que sediaria o evento no próximo ano, afinal, o tempo de viagem seria o mesmo.

Ansiosos, todos desceram do ônibus e imediatamente se perguntaram se estavam em Sumaré ou na Antártida, devido à baixa temperatura e ao tempo de demora do ônibus. Com pertences em mãos, o próximo desafio seria encontrar um cantinho no alojamento onde pudessem alocar suas aconchegantes barracas e deliciosos colchões de ar.

O alojamento, onde todas as baterias estavam instaladas, refletia o que seriam os próximos dois dias: festa, bebida, integração e um pouco de loucura. Talvez esse “pouco” seja questionável, mas prossigamos.

A música alta do alojamento parecia dizer a todos: “se eu não durmo ninguém dorme” ou talvez “se eu não dormo niguém durme”.

O dia seguinte era o grande dia: o dia em que a Estouro mostraria tudo o que suou tanto para conseguir. O único frio existente era o que residia na barriga dos ritmistas. O Sol já iluminava todo o alojamento, esquentando barracas e colchões.

Após horas de festa durante o dia e apresentações de baterias incríveis como a Batera do Inferno, Psicoteria, Gaperia e tantas outras, chegou o momento que todos mais esperavam: a apresentação da Estouro. Na primeira fileira, a torcida gritava. No palco, os ritmistas puxaram o hino da faculdade. Todos cantaram juntos. O mestre Zaca puxou o aquecimento e depois deu início à apresentação. No coração dos ritmistas havia a ansiedade de mostrar tudo aquilo que sabiam – muitos o fizeram pela primeira vez. Com samba, baião, solo de repiniques, coreografias e um tempo bem contado, a Estouro impressionou muitos e superou as expectativas.11923198_1060553417290885_1671467467859774949_nCom sensação de missão cumprida, chegou a hora de curtir mais ainda o final de semana. A Festa do Trocado contou com open bar e música boa. Para aqueles que não aguentaram ficar lá até o nascer do Sol, acreditando de maneira ingênua que dormiriam, no alojamento havia outra balada, com menos pessoas, mas com som igualmente alto. Afinal, 5h30 da manhã não é hora de dormir quando se está no Interbatuc.

O domingo não foi menos emocionante do que o sábado. Festa na piscina, com Sol e baterias de alto nível. O ponto alto foi a hora de anunciar o resultado. A Estouro, que no Interbatuc 2014 ficara em 19ª lugar, trabalhara muito durante 2015 para conseguir subir no ranking das melhores baterias universitárias do país. O resultado veio: subiram 7 posições, ficando em 12º lugar! Parabéns Estouro! Parabéns a todos os ritmistas, que se dedicaram tanto e proporcionaram um momento incrível para aqueles que estavam participando mesmo de longe, na torcida. Fim do dia 30 de agosto. Fim do melhor final de semana de 2015. Que venha o Interbatuc 2016!1779702_929103700517425_331667657832961981_n

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s