x

SEM TÍTULO

b0653dd9-a3db-4a52-8cd3-cda16033bf5b.jpeg

Por João Vitor Pereira – CPFDRP

Minoria é um grupo de pessoas que se encontram em relação de desvantagem para com outro grupo, “maioritário”, ambos compondo uma sociedade. Dessa forma a construção de caminhos para a criação de identidade para grupos minoritários, dar-se-á por meio de políticas afirmativas, como também pela compreensão da diversidade da identidade cultural do Brasil. Desse modo é necessário a intervenção do poder legislativo juntamente com o ministério da cultura, os dois, cooperando na formação de identidade para minorias.

Além disso, a ética investiga valores ao procurar o bem-estar comum. Visto que, o sancionar de políticas afirmativas para as minorias, ocorrerá por meio do pensamento ético, o qual será posto em prática pelos governantes, estes, têm-se em vista o bem-estar desses grupos em desvantagem. Dessa forma o poder legislativo garantirá os direitos universais, descritos no artigo 5 da constituição, a está população.

Ademais, a alteridade é ato de colocar-se no lugar do outro. Não só, identidade é aquilo que define o indivíduo, torna-o pertencente a uma cultura. Para compreender a diversidade das identidades, presente, na cultura do Brasil é preciso que a população seja conscientizada e exerça o ato da alteridade no contato com uma identidade diferente. Posto que, para Hegel o outro está destinado a se tornar em outro, ou seja, a sociedade está em constante mudança, assim como o indivíduo presente nela. Por conseguinte, é preciso que o ministério da cultura consciente à população sobre as diferentes presente na sociedade brasileira, a fim da alteridade torna-se algo comum ao brasileiro.

Portanto, a construção desses caminhos para as minorias não será fácil, entretanto com a ética e a alteridade presente nos governantes, é possível. Cabe agora ao poder legislativo facilitar a construção dessas identidades, por meio de leis estaduais, assim como emendas na constituição, votadas pela população em plebiscitos. E, ao ministério da cultura, é dever conscientizar a população sobre as diferenças, por meios midiáticos, como redes sociais, por exemplo: Facebook e Twitter. Assim, a discussão sobre identidade para minorias será maior, o que possibilita a maior compreensão e aprendizado para a população e dessa forma, no futuro, o Brasil será uma país livre de barreiras para as minorias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s