Política Nacional e Internacional · x

Os Mercenários contra os Pescadores

B7B76A63-1DF7-43F1-B825-A7DC5AAD404F

Por Lucca Vinha (Jejum) – TX

A sátira militar é algo recorrente e comum nas artes. Vemos no cinema, nos livros, em quadrinhos, em charges e no teatro, enfim, em todos os lugares. Essa semana, leitoras e leitores, o mundo foi apresentado a uma nova modalidade de sátira militar, que quebra a quarta parede e acontece no mundo real: a trágica (e cômica) tentativa de golpe orquestrada pelo governo de mentirinha de Juan Guaidó contra o governo legítimo e constitucional de Maduro. Em um nome mais artístico, os mercenários contra os pescadores.

Ao longo dessa semana, uma coalizão que envolve as forças armadas, a polícia e a população civil venezuelana desmantelou duas tentativas de invasão. As invasões foram executadas pela empresa paramilitar estadunidense Silvercorp a mando, como comprovado pelo seu próprio presidente e fundador Jordan Goudreau, de Guaidó e sua equipe (um breve adendo aqui: sim, o “presidente interino” da Venezuela é amador, tão amador, tão, tão, tão amador a ponto de orquestrar uma invasão com uma empresa privada – que no melhor dos cenários, contaria com algumas centenas de mercenários contra milhares de tropas fiéis à Venezuela – e ASSINOU um contrato desse acordo. Não só isso, como se deixou ser gravado falando que assinaria, e no final descumpriu o contrato, liberando o contratado da cláusula de confidencialidade). Para quem duvida de que alguém pode ser tão ingênuo assim, deixo no final alguns links com a notícia completa.

Continuando, na política a narrativa é parte fundamental, e essa invasão apenas comprova a versão dos fatos narrada por Maduro há anos e por qualquer pessoa que já estudou a história da América Latina por mais do que cinco minutos: que a oposição é corrupta e se apropriou de forma indevida dos fundos internacionais do país e os utiliza para desestabilizar a Venezuela e financiar grupos paramilitares, comprovando outro ponto da narrativa chavista: a oposição quer guerra. Nas palavras de Mike Pompeu, Secretário de Estado do Governo Trump, “os EUA não se envolveram DIRETAMENTE”. O que significa que se envolveram de alguma forma. Isso, associado aos documentos expostos por Goudreau também comprovam outro ponto fundamental da narrativa chavista: que os EUA se articulam com a oposição para fazer essa guerra.

E aqui entra em outro ponto que embora já óbvio nesta altura do campeonato, ainda assim deve ser falado: em nenhum momento a oposição venezuelana e os EUA quiseram melhorar a vida dos venezuelanos, como têm a cara de pau de dizer há meses. Quem está disposto a ir para guerra, só tem algo em mente: desestabilizar ao máximo seu adversário antes do combate, o que tem sido feito há anos no país, começando com as sanções econômicas na gestão Obama, passando por sequestro de fundos e vendas de ativos internacionais e, agora, ação militar direta. O algoz do povo venezuelano não é Maduro e o Chavismo, mas a oposição articulada com os EUA.

Felizmente, essa patética tentativa de golpe foi desarticulada. E não só isso, foi desarticulada principalmente pelo povo. Sim, o mesmo povo que toda a mídia internacional teima em dizer que é vítima de Maduro pegou em armas para defender o governo e o país. Os mercenários, ao tentar invadir a costa do país, foram subjugados por pescadores locais no melhor estilo Bacurau. Colocando a Venezuela no mesmo rol de seletos países cuja população pegou em armas para se defender do imperialismo norte-americano.

Espero que este tragicômico episódio ao menos sirva para enfraquecer ainda mais a oposição e desencorajar qualquer nova tentativa do Tio Sam de começar uma guerra no continente, e funcione como um apelo para que a comunidade internacional siga o que deveria ser a regra de ouro da diplomacia: respeito ao povo e a soberania de todo e qualquer país. E com isso, que pressionem os EUA para os fins das criminosas sanções.

Esse foi um episódio em que a sátira militar encontrou a realidade. Mas essa sátira militar foi derrotada pelo povo e o resultado disso foi poesia. Para a história de resistência latino-americana, a foto que mostra quase uma dezena de mercenários detidos em frente a Casa do Pescador Socialista, é poética.

Minha solidariedade à todos aqueles que foram vítimas da ganância da oposição e dos EUA, e toda minha admiração pelo Povo Venezuelano que, apesar de toda a pressão e propaganda internacional, escolheu o lado certo.

Obrigado, pescadores.

Links para quem quiser saber mais sobre o tema:

https://www.washingtonpost.com/world/the_americas/from-a-miami-condo-to-the-venezuelan-coast-how-a-plan-to-capture-maduro-went-rogue/2020/05/06/046222bc-8e4a-11ea-9322-a29e75effc93_story.html#comments-wrapper

http://www.coha.org/guaido-and-the-failed-military-operation-against-venezuela-a-story-of-betrayal-and-financial-corruption/

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52467168

https://oglobo.globo.com/mundo/em-video-americano-detido-na-venezuela-diz-que-plano-era-colocar-maduro-em-aviao-leva-lo-para-os-eua-24412863

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s